5 de abril de 2008

A caminho de Emaús


Os discípulos de Emaús convidam aquele “viajante” a ficar com eles, e apenas o reconhecem na “fracção do pão” e correm a contá-lo aos Onze, porque Ele, antes, lhes abriu os olhos da fé com a interpretação das Escrituras e lhes aqueceu o coração com o entendimento dos mistérios da Palavra de Deus.

Sem a luz da fé que nos vem das Escrituras, não podemos compreender o mistério da Eucaristia, nem entrar em comunhão com o Deus; e, sem isso, não há celebração do sacramento nem vida eucarística.
Esta passagem supõe uma experiência de vida eucarística da comunidade de Lucas, precedida e acompanhada pelo «ensino dos Apóstolos» e de outros «Servidores da Palavra» (Act 2,42; Lc 1,2) e seguida de solidariedade e partilha e um grande zelo apostólico (Act 4,32-33)
A Eucaristia é luz antes de mais nada porque, em cada Missa, a liturgia da Palavra de Deus precede a liturgia Eucarística, na unidade das duas “mesas” – a da Palavra e a do Pão.
É da Palavra que nos vem a fé (Rm 10,17), necessária para acolher e celebrar o sacramento da Eucaristia.

5 comentários:

Paulo disse...

Tantas vezes que nós descemos em direcção a Emaus e queremos subir a Jerusalém mas, as forças faltam-nos e só Ele nos consegue ajudar a subir novamente de Emaus.

antonio disse...

Reflectimos o rosto de Cristo sempre que partilhamos "o pão" com os nossos irmãos.

Maria João disse...

Vem ao meu blog e reza ...

beijos em Cristo e Maria

Ecclesiae Dei disse...

Me toca muito essa passagem. Ao me colocar no lugar deles, penso na emoção que foi constatar que Aquele era o Senhor. É Ele que nos mostra a cada dia o caminho de volta!

Linkei seu blog ao meu, há tempos venho aqui e ainda não tinha o feito.
Abraços!

malu disse...

Mafaoli,

No pouco tempo que ultimamente tenho tido de internet, sempre tento passar aqui.

Gosto muito desta passagem e fico contente por ter podido hoje deixar dito pelo menos isso e porque normalmente levo os teus textos para reflectir.

Obrigada e um Bjinho.

Enviar um comentário